Templates da Lua

20090625

Asilo.



De real agora é só o que espero. Espero realmente que o tempo não passe. Não serei o último a apagar a luz desta festa. O real morreu o dia que me encontrei dentro de mim, comecei a nos desenhar a partir de novas arestas. Estas que nos guiaram por diversas formas individuais, espirituais, experimentais, já tão anti convencionais...

A árvore buscou refugio na folha
O sol descansou em sua própria sombra
E a sombra voltou pra dentro de nós
Em todos esses dias de chuva
Se inclua nos sonhos deste mundo
Foi difícil ver tudo aquilo
E não buscar refugio em minhas próprias mãos
Cozinhar o tempo
Desligar o relógio e todo o seu sermão.
Só os pecadores se aproximaram de Deus
O seu ouro a sua prata até então
A sepultura de toda alma e inteligência morta
Tão mórbida razão,
que dispensou a emoção
Se emocionava com os pássaros sem asa
Lá em casa, desenhavam estrelas nas paredes que ardiam em brasa
Esquentavam o sol, pegavam peixes sem anzol
Haja paciência
Pra entender toda essa violência
Transformou a nudez em indecência
A criação divina em ciência.
A evolução humana em decadência.



Vinicius Ribeiro.