Templates da Lua

20090225

Esta Noite.



No poste apaga se a ultima luz,de tão quente o frio violento, trazido pelo vento, conduz o meu lamento e transforma tudo em fumaça da noite.
Os últimos passos planejados são concebidos pela dança dos ponteiros e no cinzeiro descansa o cigarro, bizarro mistura o medo de viver com a vontade de crescer e transforma tudo em começo da noite.
A noite se enfeita encantadoramente para ficar bonita, de tão grande chega a se sentir infinita, se olha no espelho e se acha cada vez mais parecida com a vida. Duvida que o dia seja capaz de um dia se mover e nos trazer mais encantos do que ela, donzela porque ainda está no auge da noite.
A luz enfraquece, já não se esquece que jamais será como o sol e o lençol não tira os olhos de mim, acredita seriamente que certamente eu deveria me apressar em fechar os olhos para tão cedo hoje, simplesmente ir me deitar e dormir.
Definir a minha sombra na parede,isso a vela já fazia,derretia e proseava com a lua, como comadres compartilham amarguras e riam bêbadas até chegar o fim da noite.
A noite a cada dia apresenta um espetáculo, se curva ao receber os merecidos aplausos, de todos os quadros, que na parede observam o ambiente, se juntam com a gente ao deitarmos sobre as estrelas, que antes de dormir ensaiam uma prece, se carecem e todos se esmorecem,quando se partem ao meio,ao sentirem que já se encontram cheios de saudades desta noite.



Vinicius Ribeiro.