Templates da Lua

20111205

A prova d'água.

Aqui eu Marco cada segundo que ainda nos falta...
Esta é a pausa na canção onde eu digo algo especial
Com os olhares voltados para a porta
E a janela aberta, todas as noites e madrugadas.
Inverno nuclear, da cor cereja escuro
Invado o teu país
Com suas pegadas profundas aqui dentro de mim.
Um brinde à vossa perfeição!
Se o amor gira em torno do sol
Como se a lua deixasse apenas de ser só
Ao encontrar você e eu...
Em cada descida e subida,
A alma que transborda a máquina da vida!
A maior parte do tempo derramado no chão
Nada é sagrado além do que penso
E assim meu eloqüente silêncio
Lhe conta o amor no idioma que melhor eu conheço.



Vinicius Ribeiro.