Templates da Lua

20090314

A noite mais escura.



A noite mais escura, na minha vida ela insiste, me perturba, ainda perdura. E quem acordar por ultimo acenda a luz, porque a escuridão que vem de fora,já chega e demora, senta e me amola,pinga no teto, me finjo de morto e a ela eu não dou bola.
Porque alguns sonhos fugiram com a tempestade, romperam algum silêncio e levaram a ultima gota de lucidez e claridade. Com sinceridade me reduzi a pó. E quem acordar primeiro se lembre de esquentar o fogo, porque neste jogo eu adormeci pra não morrer, assim como deixei o frio me derreter.
Ai de quem pensou poder compreender o sentido da vida, perdeu se em meio a grama do jardim que crescia enquanto dormia, abraçado a nossos sonhos assim como quando ainda existiam.
Eu só lamento não ter guardado a luz do sol, pra clarear esta noite que a escuridão ainda passeia, assim como hoje me quebrou ao meio.
Eu que já morri tantas vezes, não me cansaria de ressuscitar, se fosse pra não morrer nunca mais. Mas são tantas vidas, tanta gente perdida, que em um hora dessas decidi me juntar a elas e tentar encontrar uma nova luz. Talvez dentro de mim, ou logo morrer pra não precisar mais sofrer. Pular dessa ponte e voar uma única vez, pela ultima vez.
Eu que o dia inteiro, olho fixamente para os ponteiros. Acabou o meu café e ainda tenho a noite inteira pra rolar pelo chão, até cair de canseira. A cadeira faz meu corpo sentir o frio, visceral, quase doentio. Mas só penso em sair daqui, quem acordar essa noite, se lembre de que eu só quero dormir, desisti de organizar meus pensamentos, mas estarei aqui misturado, enterrado, vivo, em amargura, ferido e cego, sangrando em meio à noite mais escura. Assim como todo doente procura a sua cura.



Vinicius Ribeiro.